Blog da Loja Integrada

6 técnicas de psicologia da persuasão para o seu negócio virtual!

Persuasão é o ato de convencer alguém a fazer algo ou aceitar determinada ideia. No cenário do comércio virtual, a persuasão é usada para convencer o consumidor a conhecer melhor a loja, compartilhar uma opinião, seguir as redes sociais e, claro, comprar seus produtos.

Algumas pessoas são naturalmente persuasivas — não é à toa que algumas têm vocação para as carreiras de vendas ou política, por exemplo. Mas, se você não nasceu com este “dom”, não se preocupe. No texto de hoje, trouxemos 6 técnicas de psicologia da persuasão para o seu negócio virtual que você pode aprender e aplicar!

Psicologia da persuasão: o que é?

Trata-se de uma série de técnicas cientificamente comprovadas, fruto da investigação de profissionais renomados no campo da psicologia, que objetivam instigar a curiosidade de uma pessoa (ou, é claro, uma persona ou público-alvo), envolvê-la e induzi-la a efetuar determinada ação.

No caso dos negócios virtuais, a ação em questão pode ser uma compra, a assinatura de uma newsletter, o compartilhamento de uma informação, a visualização de um vídeo e assim por diante.

6 técnicas que podem ser aplicadas no mundo online

Confira abaixo algumas técnicas de psicologia da persuasão que você pode adaptar e aplicar no mundo online para que o seu negócio atinja os objetivos esperados. Elas são princípios descritos por Robert Cialdini em seu livro “Influência: a psicologia da persuasão”.

Não apenas os descreveremos, como explicaremos, de forma prática, como eles podem ser aplicados no dia a dia do seu empreendimento:

1. Reciprocidade

Quando alguém nos faz algo ou nos dá um presente, temos a sensação de que devemos retribuir. Essa sensação nos torna mais propícios a executar uma ação solicitada por outra pessoa.

Como aplicar este princípio da psicologia da persuasão a um negócio virtual? Dê presentes aos seus clientes. Pode ser um cupom de desconto, um conteúdo exclusivo, um brinde, uma amostra etc. Alinhe o presente com o perfil do seu público para garantir que ele fique muito satisfeito e, portanto, ainda mais propenso a fazer o que você espera. Encontre uma forma de beneficiá-lo por escolher comprar contigo.

2. Coerência

Talvez porque julgamos muito alguém que muda de ideia, nós temos uma tendência a ser — ou pelo menos parecer ser — coerentes em nossas ações.

Como aplicar este princípio da psicologia da persuasão num negócio virtual? Trabalhe com os dois lados do processo de compra. Seja coerente nas suas ações e incentive o cliente a ser coerente a seu favor. Alguns exemplos para explicar melhor:

• Seja coerente: entregue uma boa experiência ao consumidor, sempre atenda-o bem, sempre capriche na embalagem e muito mais. Empresas assim trazem confiança e segurança para o cliente. Ele se sentirá mais confortável em voltar a comprar.
• Instigue a coerência: uma vez que tornamos nosso posicionamento público, fica mais difícil mudarmos. Uma vez que todos sabem como nos comportamos, mais somos cobrados para seguir esta posição. Então, incentive o seu público a compartilhar sua experiência com a marca nas redes sociais, use cartões fidelidade e assim por diante.

3. Autoridade

Por mais que tenhamos domínio de um determinado assunto, nós, seres humanos, temos a tendência de seguir os conselhos daqueles que são — ou dizem ser — autoridade num tema.

Como aplicar este princípio da psicologia da persuasão num negócio virtual? Caso alguma autoridade no mercado em que o seu negócio atua faça um comentário positivo sobre a sua empresa, garanta que isso esteja numa das páginas principais do seu site — em formato de texto, imagem ou vídeo.

Caso não haja uma autoridade falando sobre a sua marca espontaneamente, considere contratar uma personalidade. Pode ser um pesquisador, um influenciador digital, uma celebridade etc.

4. Prova social

Este princípio é muito parecido com o da autoridade. No entanto, em vez de pessoas especialistas num tema, temos pessoas comuns — várias delas, aliás — comprovando a qualidade daquele produto ou serviço. Afinal, seguir tendências nos dá uma sensação de pertencer a um grupo.

Como aplicar este princípio da psicologia da persuasão num negócio virtual? Use chamadas como “9 em cada 10 mães aprovam”, “Mais de x pessoas cadastradas”, “Mais de x unidades vendidas”. Vale a pena fazer uma pesquisa ou estudo para calcular estatísticas e dados relevantes. Além disso, destaque as avaliações e depoimentos dos seus consumidores.

5. Simpatia

Sabe quando conhecemos uma pessoa e bate uma conexão logo de cara? Isso acontece porque nos identificamos com o outro, temos estilos parecidos, problemas similares, gostamos das mesmas coisas ou detestamos as mesmas coisas. Qualquer um destes itens nos ajuda a criar conexões, e com as marcas não é diferente.

Como aplicar este princípio da psicologia da persuasão num negócio virtual? Crie um posicionamento forte e que faça sentido para o seu público-alvo. Além disso, humanize a empresa. Na página Quem somos, conte a sua história de empreendedor e apresente a sua equipe. Nas redes sociais, mostre os bastidores e o dia a dia da loja.

6. Escassez

A ideia de que algo vai acabar aciona um dispositivo de urgência que nos faz querer aproveitar ao máximo aquilo que se extinguirá.

Como aplicar este princípio da psicologia da persuasão num negócio virtual? Chamadas como “Últimas unidades” e “Enquanto durarem os estoques”, um contador de unidades disponíveis e outros recursos que explicitem que um determinado produto ou serviço possuem uma limitação de quantidade despertarão no consumidor o impulso de não deixar para depois e garantir o seu. Aqui, o gatilho da escassez é o fator importante, então alguma promoção relâmpago dará certo também.

Hoje apresentamos 6 técnicas de psicologia da persuasão para o seu negócio virtual. É importante deixar claro que você não precisa usar todas elas. Apenas aquela(s) que fizer(em) sentido para a sua marca e para o público que você quer atingir. Como determinar isso? Só conhecendo profundamente o seu público-alvo. Confira algumas dicas de como aprofundar o conhecimento do seu cliente no texto Identificando hábitos do cliente: onde vive, o que come, o que faz?

Leia mais

Artigo anterior

Retargeting e remarketing: conheça esses recursos!

Leia mais

Próximo artigo

Benchmarking prático para e-commerce

Deixe seu comentário