Cancelamento do e-Sedex: como isso afeta sua loja virtual?

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Share on LinkedIn47
Tempo de Leitura: 3 minutos

*Última atualização feita em 16 de junho

O e-Sedex é um produto dos Correios exclusivo para pequenas e médias lojas virtuais. O valor deste tipo de encomenda é o mesmo do PAC – a entrega convencional mais econômica dos Correios – com a qualidade do Sedex, no sentido de prazos de entrega. Mas, para o desespero de muitos lojistas, os Correios anunciaram, recentemente, o cancelamento do e-Sedex. Se você se inclui nessa lista, a boa notícia é que existem alternativas que podem substituir o serviço tão bem quanto.

Especialistas apontam que o motivo do cancelamento do e-Sedex, após 16 anos de sua criação, é o fato de sua baixa rentabilidade. Alguns franqueados defenderam o reajuste de valores do serviço ao invés do seu cancelamento. No entanto, a presidência da estatal foi enfática. A partir do dia 1º de janeiro de 2017 o serviço será descontinuado. Não haverá renegociações nem formalização de contratos. Os processos que estão em análise serão devolvidos e os contratos vigentes serão ajustados. Tudo para que o dia 31 de dezembro de 2016 seja o último da operação deste serviço.

O cancelamento do e-sedex afeta as entregas do seu e-commerce?

cancelamento do e-sedex

A modalidade de entrega representava uma vantagem importante para o e-commerce pequeno ou médio, uma vez que oferecia um produto de qualidade, com rapidez de entrega a um valor acessível. Cerca de 20% a 30% mais em conta que o Sedex convencional.

Para grandes varejistas, a notícia não traz tantos transtornos, pois, pelo grande volume de entregas, eles podem contratar transportadoras terceirizadas, que não aceitam baixos volumes de entregas diárias. Para pequenos e médios comerciantes, a notícia pode parecer ruim. Muitos imaginam que o preço do frete aumentará e que eles precisarão repassá-lo aos seus clientes. No entanto, é possível encontrar alternativas econômicas e de qualidade similar ao e-Sedex.

Possíveis soluções para o cancelamento do e-sedex para lojistas da Loja Integrada

Com a finalidade de ajudá-lo a lidar com essa novidade, listamos três formas de suprir a falta do serviço extinto, além do PAC, Sedex e transportadoras. Confira:

Mandaê

blog_topicos_esedex1

A Mandaê é uma empresa de logística especializada em e-commerce. Eles fazem todo o serviço de logística para o pequeno ou médio comerciante: buscam a mercadoria, embalam sem cobrar mais por isso – considerando as particularidades, dimensões e nível de fragilidade de cada produto -, fazem uma pesquisa entre os Correios e as transportadoras privadas para encontrar o melhor custo benefício para aquela encomenda e, por fim, efetuam o envio. O serviço da Mandaê está concentrado em São Paulo, Santo André, São Bernardo, Osasco e Guarulhos.

Associação com outras lojas

blog_topicos_esedex2

Outra opção interessante é realizar associações com lojas que possuem localização próxima da sua. Talvez, somente a sua loja não atinja a quantidade mínima de entregas diárias solicitada pelas transportadoras privadas. Porém, pode ser que, unindo-se a outros comerciantes, vocês atinjam essa quantidade ou a ultrapassem. Neste caso, é possível, inclusive, negociar valores menores.

Com certeza, essa novidade dos Correios pegou muitos comerciantes de surpresa. No entanto, não há o que temer. Existem outras opções atraentes no mercado que podem trazer soluções interessantes para os pequenos e médios comerciantes virtuais. Ficou com alguma dúvida? Deixe no comentário!

Atualização 19 de dezembro: No dia 15 de dezembro, o Tribunal Regional Federal concedeu liminar revogando o fim do e-Sedex. O documento afirma que a medida é ilegal e nula de pleno direito, já que foi aprovado em reunião da Diretoria Executiva, não tendo sido submetido ao Conselho de Administração, órgão competente para deliberar sobre o assunto.

Por mais que a decisão possa dar esperança aos lojistas, essa liminar pode cair a qualquer momento. Portanto, o ideal é buscar outras alternativas para o seu e-commerce. Aguardamos cenas dos próximos capítulos…

Atualização 16 de junho: Os Correios anunciaram, de fato, o cancelamento do e-Sedex a partir do dia 19 de junho de 2017.

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Share on LinkedIn47
  • Morenah Fit

    Amo a praticidade de alimentação da loja integrada.

    • Obrigada pelo feedback, Morenah! ♥

      • Especialistas apontam que o motivo do cancelamento do e-Sedex, após 16 anos de sua criação, é o fato de sua baixa rentabilidade. Alguns franqueados defenderam o reajuste de valores do serviço ao invés do seu cancelamento. No entanto, a presidência da estatal foi enfática. A partir do dia 1º de janeiro de 2017 o serviço será descontinuado. Não haverá renegociações nem formalização de contratos. Os processos que estão em análise serão devolvidos e os contratos vigentes serão ajustados. Tudo para que o dia 31 de dezembro de 2016 seja o último da operação deste serviço.