Blog da Loja Integrada

Como calcular o preço de venda do produto

A check-list de um lojista para resolver e definir sobre sua loja virtual é bastante extensa. Além de criar a loja, cadastrar os produtos no site, gerenciar o estoque e as vendas, o lojista precisa definir o preço do produto. De todas, talvez essa seja uma das decisões mais importantes para a loja, pois ela impacta diretamente as vendas e o lucro do negócio.

Afinal, um produto muito caro não vende e encalha. Por outro lado, um produto muito barato é sinônimo de prejuízo. Para auxiliar o lojista que está na fase de tomar essa decisão, o post de hoje vai explicar detalhadamente como realizar o processo. Você verá a seguir que não é tão difícil como parece e, em pouco tempo, tirará de letra o cálculo do preço de venda do produto. Confira!

O que é preço de venda do produto?

calcular o preço de venda do produto

Antes de partir para a parte prática, vamos iniciar pela teoria e compreender o que é o preço de venda do produto. Como o nome sugere, é o preço pelo qual o produto será vendido para o cliente. Por isso, ele engloba três outros preços:

1. Custos de produção do produto

No caso de produtos revendidos, trata-se do custo de compra do produto. Caso seja fabricação própria, contabilize todos os elementos necessários para criar os produtos.

2. Despesas que a empresa teve para vender e administrar a venda do produto

É importante destacar que os valores de despesas devem ser calculados proporcionalmente para cada produto. Ou seja, valores da plataforma em que a loja virtual se encontra, conta de energia, fretes etc.

3. Lucro que a empresa deseja ter com a venda deste produto

Este lucro não pode ser exorbitante, mas também não pode ser muito modesto a ponto de inviabilizar a saúde do negócio. Geralmente, para chegar ao valor do lucro, calcula-se uma porcentagem em cima do valor dos custos. Esse valor varia muito conforme o ramo do negócio, e os especialistas também oferecem diferentes sugestões. Por isso, o melhor é avaliar custos, despesas, concorrência, estimativa de quantidade de vendas por mês e calcular a porcentagem que permitirá a continuidade da empresa.

Diferença entre custo e despesa

Tendo em vista os itens que o cálculo do preço de venda do produto engloba, é interessante atentar sobre a diferença entre custo e despesas para garantir que estes itens não se misturem. O resultado seria uma gestão ruim e um cálculo do preço de venda do produto equivocado.

Custo – Pode-se classificar como custo tudo aquilo que é investido para que o produto seja produzido. Por exemplo, salários dos participantes da equipe de produção, energia e matéria-prima para produzir o produto e assim por diante. No caso de produtos revendidos, podemos exemplificar citando o valor pelo qual o produto foi comprado e o salário dos participantes da equipe de seleção e compra de produtos.

Despesa – Já as despesas são gastos que a empresa tem para manter a empresa funcionando, mas que não estão diretamente relacionados com a produção do produto. Por exemplo, salários das equipes de marketing, recursos humanos, financeiro e outros, valor da plataforma de e-commerce, preço de uma parceria com uma forma de pagamento e investimentos com a sua divulgação.

Passo a passo para calcular o preço de venda do produto

Agora, mãos à obra. Hora de partir para a prática e fazer os cálculos necessário para estipular o preço de venda do produto ideal.

1. Descubra o custo do produto

O primeiro passo é calcular o custo do produto. Se o seu produto é fabricação própria, você precisa calcular o material gasto, a mão de obra e a quantidade de horas necessárias para produzir um produto. Se o seu caso é outro e você compra produto para revenda, basta anotar o quanto gastou para comprar aquele produto, incluindo fretes, impostos do produto (de importação, por exemplo) ou outros valores.

2. Descubra as despesas

O segundo passo é calcular as despesas que você tem com impostos da empresa, parceiros, fornecedores, comissões, plataforma, anúncios etc. para vender um produto.

3. Determine quanto quer lucrar

Estipule uma porcentagem do custo (item 1) e estime quanto quer lucrar com a venda de cada produto.

4. Aplique a fórmula

Agora, com os três valores-chave em mãos, você já pode aplicar a seguinte fórmula: Preço de venda do produto = Custo do produto + Despesas do produto + Lucro

O resultado desta equação é o valor pelo qual você venderá a mercadoria.

5. Compare com a concorrência

Por fim, faça uma pesquisa com os concorrentes para compreender por quanto eles estão vendendo produtos similares ao seus. Dessa forma, você garante competitividade e não deixa de estar alinhado com o mercado.

Após esta análise, duas situações podem acontecer:

5.1 Meu preço está muito abaixo do mercado. E agora?

Isso é um ótimo sinal. Se os produtos têm qualidade similar, significa que você conseguiu comercializar um produto com um preço melhor. Entretanto, para muitos clientes, um produto com um valor muito abaixo da média gera uma certa desconfiança em relação à sua qualidade. Sendo assim, pode ser válido aumentar um pouco o preço de venda do produto ou fazer alguma campanha que encoraje os consumidores, como envio de amostra grátis.

5.2 Meu preço está muito acima do mercado. E agora?

Você tem duas saídas neste caso. A primeira é revisar os cálculos para verificar em qual (quais) ponto(s) – seja no custo, na despesa ou no lucro – é possível fazer uma redução para conseguir abaixar o preço de venda do produto. É importante não deixar a qualidade diminuir (reduzindo a qualidade da matéria-prima) para conseguir a queda deste valor. A segunda é agregar valor ao produto e trabalhar isso no seu posicionamento. Se ele tem um valor melhor é porque usa matéria-prima de altíssima qualidade, por exemplo, ou é feito de forma artesanal e sustentável.

Agora que você já dominou os cálculos do preço de venda do produto, sugerimos que continue lendo sobre o tema no texto Como e por que fazer a correta precificação de produtos para e-commerce.

Leia mais

Artigo anterior

5 dicas para um logo para loja virtual matador

Leia mais

Próximo artigo

Dicas para aproveitar o Dia do Consumidor no e-commerce

Deixe seu comentário