Blog da Loja Integrada

Identificando hábitos do cliente: onde vive, o que come, o que faz?

Conhecer os hábitos do cliente pode lhe ajudar a alavancar as vendas, pois estão diretamente ligadas a persuasão e relacionamento. É como fazer o papel de um médico que deve explicar qual é o melhor tratamento para determinado problema. Para atingir o seu objetivo, nada melhor do que saber exatamente onde dói ou o que incomoda aquela pessoa.

Já quando o tema é relacionamento – seja em qual circunstância ou ambiente –, sabemos que é importante conhecer ao máximo a pessoa com quem queremos nos relacionar. De onde ela vem, como e onde ela trabalha, quais são seus hobbies, qual é a sua rotina, se tem filhos, quais são seus sonhos e tudo mais que for relevante para a construção desse relacionamento. Quanto mais a conhecemos, mais sabemos como agradá-la e de que forma abordá-la. Além disso, a comunicação fortalece e desenvolve a relação.

Se trouxermos as questões de relacionamento, persuasão, vendas e conhecimento para o cenário do e-commerce, veremos que identificar os hábitos do cliente pode fazer toda a diferença para a sua estratégia de marketing.

Qual é a importância de identificar os hábitos do cliente?

Imagine tentar vender fraldas para alguém que não deseja ter filhos. Pense no sufoco de uma loja que tenta oferecer óculos para quem não tem problemas de visão. Considere impactar um público-alvo totalmente jovem e digital por um jornal impresso. Ou usar um tom descolado para uma audiência mais conservadora. Todos estas situações são exemplos que parecem óbvios, mas que podem acontecer quando não se conhece o seu público em profundidade. Por isso, a identificação dos hábitos do cliente pode lhe ajudar a ser mais assetivo. Isso é fundamental para:

1. Criar estratégias mais direcionadas

Métodos que abordem temas relevantes para o público-alvo.

2. Ter um tom de voz alinhado

A forma como falamos também influencia a decisão do cliente. Com mais informações sobre o cliente, será possível definir um tom de voz que combine com o público-alvo.

3. Estar nos canais certos

Saber os hábitos de consumo dos clientes pode lhe indicar em quais canais eles estão presentes. Ou seja, quais portais de notícias acessam e de quais redes sociais participam, se acessam a caixa de e-mail, com qual frequência e muito mais.

4. Enriquecer o estudo de buyer persona

A base do estudo de buyer persona é a informação sobre o cliente. Quanto mais informações sobre os hábitos de consumo dos clientes você tiver, mais rica ficará a sua análise.

Como identificar o comportamento do consumidor?

Você pode estar pensando que, de fato, é importante identificar os hábitos de consumo dos clientes, mas não sabe nem por onde começar a buscar essas informações. A boa notícia é que há ferramentas que podem lhe ajudar a extraí-las. Por exemplo:

1. Ferramentas que oferecem benefícios em troca de informações

Há ferramentas que são utilizadas especialmente por lojas físicas para obter mais informações. Por exemplo, Wi-Fi cujo acesso só pode ser feito após login com o Facebook. Para e-commerce, uma opção é utilizar aplicativos e/ou ferramentas de fidelidade para obter descontos após um breve cadastro.

2. Pesquisa

Uma opção parecida é a realização de uma pesquisa com os clientes. Para incentivar a participação, é possível oferecer um brinde ou um cupom de desconto. A diferença em relação ao exemplo citado acima é que, em vez de um mero cadastro, o lojista pode elaborar perguntas que o ajudem a identificar hábitos pontuais dos clientes.

3. Ferramentas analytics

Outra opção é usar uma ferramenta analítica que entregue essas informações, além de dados quantitativos sobre tráfego. Além do já conhecido Google Analytics, outro exemplo é a ferramenta gratuita da Navegg, que entrega informações sobre intenção de compra e muito mais.

Um exemplo inspirador: Red Bull

Um exemplo de marca que claramente coletou muitas informações a respeito dos hábitos do cliente e usou isso a seu favor é a Red Bull. Todas as ações da Red Bull demonstram a importância que a marca dá para a construção de um relacionamento com o cliente. Isso só é possível, pois eles se aprofundaram nos hábitos dos clientes e utilizaram essas informações para guiar as suas ações de marketing. Certamente, isso gerou resultados muito positivos para a marca. Tanto intangíveis – como reconhecimento e relacionamento –, como tangíveis –, como aumento de vendas. Confira abaixo três casos em que é visível a aplicação dessa estratégia.

1. Conteúdo

A marca faz conteúdos altamente direcionados para o seu público-alvo. Um exemplo é a entrevista que lançaram com a produtora de eventos Monique Dardenne. O layout, o tom de voz, a escolha da personagem e as perguntas da entrevista foram feitas pensando no que seria melhor para agradar e atingir o público-alvo da marca.

2. Patrocínio de eventos

A marca patrocina eventos esportivos que fazem sentido para o seu público, como o GP Brasil da Fórmula 1.

3. Festas

Além de eventos esportivos, eles focam bastante em festas, o que faz bastante sentido para atingir o público-alvo jovem e ativo que eles desejam

Leia mais

Artigo anterior

O que é bounce rate e como diminuir sua taxa de rejeição

Leia mais

Próximo artigo

GDPR: como as novas normas afetam o e-commerce brasileiro

Deixe seu comentário