Blog da Loja Integrada

Meios de pagamento online: o que são?

Em nossa experiência, aprendemos que uma das maiores dúvidas do lojista que vai abrir sua primeira loja virtual é em relação aos meios de pagamento que oferecerá aos seus clientes.

De fato, os meios de pagamento são uma parte essencial do seu negócio, e é natural que você se preocupe em ter as melhores opções — afinal, sua escolha impactará diretamente nos seus lucros.

Foi pensando nisso que nós, da Loja Integrada, desenvolvemos uma série de posts sobre meios de pagamento!

Este será o primeiro de uma série de quatro artigos. Acompanhando esses posts, você poderá aprender o que são os meios de pagamento, como eles funcionam, como lidar com chargebacks e mais dicas para embasar suas decisões de negócios. Vamos lá?

O que são meios de pagamento?

Meio de pagamento nada mais é do que a forma que o cliente usa para fazer uma compra e a forma pela qual você recebe o valor da venda. 

Nos tempos em que as lojas virtuais eram apenas ficção, o principal e mais utilizado meio de pagamento era o dinheiro em espécie. Simples e rápido, bastava o cliente pegar sua carteira, entregar a quantia para o vendedor e voilá, venda realizada! 

No mundo digital de hoje, no entanto, as coisas são mais diversificadas. Mas o que isso significa? Ficou tudo mais complicado? Não necessariamente complicado, mas ficou mais complexo, pois houve um aumento significativo na forma de fazer transações monetárias: boleto, cartão de crédito, cartão de débito, carteiras digitais, Pix… E isso exige, de fato, que o empreendedor tenha um conhecimento maior sobre isso.

Por outro lado, os meios de pagamento mudaram para oferecer uma melhor experiência de compra para o consumidor, que pode escolher a sua forma preferida dentre as opções. Além disso, essas mudanças possibilitam que um processo de compra aconteça completamente pela internet, o que significa um alcance muito mais amplo de clientes.

Atualmente, os meios de pagamento para e-commerce são totalmente baseados em transações digitais, ou seja, aquelas transações que acontecem de forma não presencial por canais digitais.

Esses meios incluem, principalmente, boletos bancários e cartões de crédito, mas também podem incluir débito em conta e transferências. 

Enquanto os boletos, débito e transferências são formatos usualmente simples, os cartões de crédito (queridinhos do consumidor) podem gerar mais dúvidas,por isso, daremos um foco maior neles durante a nossa série de posts!

Qual é a estrutura de uma transação digital? 

Agora que você sabe o que são os meios de pagamento e os principais deles para o e-commerce, vamos dar um spoiler de como funciona a estrutura de uma transação digital (falaremos mais sobre como os meios de pagamento funcionam no nosso próximo artigo).

Existem cinco agentes que tornam uma transação digital possível de acontecer: adquirentes, gateways, bandeiras, bancos emissores e antifraude. Conheça abaixo qual o papel de cada um deles:

1. Adquirentes: são as empresas que fazem a liquidação das transações financeiras por meio dos cartões;

2. Gateways: são responsáveis por realizar o tráfego de dados entre o lojista e as adquirentes, garantindo que essas informações viajem pela internet de forma segura (em geral, usando criptografia);

3. Bandeiras de cartão: fazem a comunicação entre as adquirentes e o banco emissor do cartão. São elas que determinam regras do mercado de cartão de crédito, como a quantidade de parcelas em que você pode dividir um pagamento;

4. Banco emissor: é quem efetivamente autoriza a venda. O banco emissor receberá os dados da bandeira e analisará informações como saldo disponível e limite para aprovar ou não a transação;

5. Antifraude: por último, o antifraude é uma etapa extra que ajuda a proteger o e-commerce contra golpes,  ataques cibernéticos evitando contestações de pagamento e prejuízos para a sua loja. — especialmente importante em tempos de leis de privacidade.

É comum que grandes lojistas façam a contratação separada de cada um desses agentes. No entanto, empresas pequenas ou lojistas que estão apenas começando se beneficiam de plataformas que unificam todos esses serviços em um único lugar, como é o caso do Mercado Pago.

Essas plataformas reduzem a complexidade do processamento de vendas e ainda costumam ser mais em conta, considerando as altas taxas que são cobradas pelos adquirentes de quem movimenta quantias baixas.

No próximo artigo, vamos explicar melhor como os meios de pagamento funcionam, para que você entenda bem todos os custos recorrentes e como uma plataforma unificada pode ajudar você a ter um negócio de sucesso! Acompanhe o blog da Loja Integrada para conferir o próximo post da série Meios de pagamento online!

Leia mais

Artigo anterior

O que já rolou no mundo do e-commerce em 2021?

Leia mais

Próximo artigo

Jornada Quero Vender Online: Chegou a segunda edição do evento da Loja Integrada + Google

Deixe seu comentário