Blog da Loja Integrada

Millennials e o Impacto Social: do Grande ao Pequeno E-commerce

O consumidor é rei e todo bom gestor sabe disso! É o consumidor que manda nos caminhos da indústria e seu comportamento, vontades e demandas guiam as marcas e seus investimentos.

E entre tantas demandas, um dos grandes desafios do mercado é atender os millennials. E essa preocupação é totalmente justificada: provavelmente os millennials são uma das gerações mais exigentes quanto a personalidade e contato com as marcas.

Mas antes de falar de demandas, vale entender um pouco mais deste público.

Os Millennials

Segundo o Pew Research Center, os millennials (ou geração Y) são pessoas nascidas entre 1981 e 1996, ou seja é o público entre 22 e 37 anos. O intervalo amplo por si só é um desafio. De ponta a ponta, são pessoas bem diferentes, com gosto e momentos de vida distintos. O obstáculo do mercado de varejo online é atrair e converter essas pessoas em clientes frequentes, sempre mantendo o interesse constante na marca.

E isso não é diferencial, mas necessário para as marcas: o Bank of America aponta que os millennials serão responsáveis por 75% da força mundial de trabalho em 2025. Isso significa poder de compra e influência sob mercado.

Ou seja, atender a geração Y não é uma opção, mas uma questão de sobrevivência para todas as marcas, principalmente diante da geração mais bem informada e comunicativa.

Millennials e o Trabalho

Uma forma interessante de entender gerações é ver pelo que elas trabalham e se esforçam. Se em gerações passadas o anseio era construir uma carreira na mesma empresa, ganhar dinheiro e juntar bens, os millennials mudaram as prioridades.

É claro que dinheiro continua sendo importante, mas para a geração Y o sucesso está muito mais ligado a fatores como o bem-estar comum e o legado de suas ações para o mundo. E essa preocupação com o impacto social do seu modo de vida não se prende só ao trabalho, mas se perpétua para o consumo e a vida cotidiana, tendo influência direta das informações recebidas.

Millennials e o Consumo

Uma geração muito mais informada e consciente sabe as mazelas do mundo, sente-se na obrigação de fazer mais pela sociedade e engajar seu consumo, seja gerando um impacto social positivo ou ao menos reduzindo o dano causado.

Isso aponta um dos motivos pelos quais empresas como por exemplo, a Uber fazem tanto sucesso: sua mecânica de negócios possibilita que muitas pessoas não tenham carro e os veículos já existentes sejam socializados. O processo gera trabalho e renda para quem precisa, ao mesmo tempo diminui a poluição. É um consumo que afeta positivamente a sociedade.

Basicamente, os millennials gostam de marcas não só pela inovação, mas pela inovação consciente e que resulta em bem-estar social!

Millennials e as Marcas

Para atender essa demanda dos millennials, marcas dos mais diversos segmentos se reinventam e lançam novas campanhas. Não é à toa que grandes empresas como a Visa e a Amazon (com os programas Causas Visa e o AmazonSmile), tem investido em ações que unem o consumo com causas sociais, levando impacto positivo ao cliente, atrelado ao seu hábito de consumo.

E existem diversas marcas que além de programas, buscam atrelar essa responsabilidade social ao seu DNA e modo de fazer negócios, como a Natura. Os consumidores da marca sabem que seus produtos são feitos a partir de comunidades e ajudam na existência e conservação dessas culturas e de suas naturezas. Isso gera uma identificação e engajamento do público da geração Y. Os millennials querem saber especificamente como seu consumo é refletido no mundo.

Millennials e os E-commerces

Muitas vezes as marcas de varejo online tem dificuldade em se aproximar da geração Y através da responsabilidade social. Isso porque elas ainda são muito associadas ao consumismo, que pode parecer um movimento contrário ao bem-estar social, mas na realidade pode ser um grande aliado de causas sociais.

Uma marca de varejo que aproveita essa tendência é a Reserva. A cada compra eles doam 5 pratos de comida para instituições sociais. Esse é um exemplo prático que transforma cada compra em uma doação e de certa forma, torna o varejo e o consumo um grande aliado para o bem-estar social.

E os Pequenos E-commerces?

Claro que exemplos como a Reserva ou Amazon fazem parecer que gerar impacto social positivo é algo reservado aos grandes e-commerces, mas isso não é verdade!

Aqui no Polen democratizamos essa responsabilidade social, oferecendo nossa estratégia de conversão de vendas para lojas virtuais dispostas a se transformar em e-commerces polinizadores. Entre nossas lojas online parceiras temos desde a Meu Game Usado e ShopB, que movimentam valores maiores em doações e e-commerces de pequeno porte, em começo de operação e movimentação crescente.

Mas em todos os casos a mecânica de 1 compra = 1 doação mostrou-se capaz de valorizar a marca da loja virtual e influenciar positivamente na conversão de vendas, principalmente no caso dos consumidores millennials.

Quer saber mais? Clique aqui e veja como O Polen pode ajudar sua loja virtual a gerar impacto social e vender mais.

Leia mais

Artigo anterior

Instagram para e-commerce: Dicas para engajar sua loja no Instagram

Parabéns, agora você pode por em prática tudo que aprendeu!

Deixe seu comentário