Blog da Loja Integrada

O que é mobile-first index e como afeta o e-commerce?

Saiba o que é mobile-first index e entenda como essa estratégia pode impactar a sua loja virtual.

Estar no topo dos resultados de busca do Google. Qual lojista não sonha com isso? Aliás, qual dono de site – seja um blog, uma loja, um site institucional ou qualquer outro – não sonha com isso? Para conquistar estas posições nos resultados de buscas, é interessante ficar de olho no mobile-first index. Afinal, o celular é um companheiro fiel de muitas pessoas, para comunicação, pesquisas, compras, entretenimento etc.

O que é mobile-first index?

É uma metodologia do Google que visa levar em conta, prioritariamente, a versão mobile do seu site na hora de fazer a indexação das páginas. Ou seja, na hora de classificar um site para um resultado de busca, o maior buscador do mundo considera, especialmente, a versão do site que é amigável aos dispositivos móveis.

Repare na utilização das palavras “prioritariamente” e “especialmente”. A metodologia se chama mobile-first – em tradução livre, celulares (ou dispositivos móveis) em primeiro lugar. No entanto, se seu site não tem uma versão mobile, não significa que ele não será indexado. Funcionará assim: o Google buscará a versão mobile para fazer a indexação, se ela não existir, ele indexará a versão desktop. No entanto, o fato de aquele site não oferecer uma versão mobile resulta em uma perda de pontos na indexação, e isso pode afetar a sua posição no resultado de buscas.

Por que o mobile-first index existe?

Essa estratégia existe para aprimorar a experiência dos acessos via dispositivos móveis. Mas por que o Google está dando tanta atenção para os acessos mobile? Basicamente, porque eles são a maioria. Só para se ter uma ideia, os dados mais recentes do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), publicados pelo G1, mostram que há 116 milhões de pessoas conectadas à Internet no Brasil. Destas, 94,6% usam o celular para realizar esse acesso.

Além disso, dados da empresa SEMrush divulgados pelo TecMundo apontam que o mobile já superou o desktop em quantidade de buscas. 55% das buscas realizadas no Google no Brasil são feitas via mobile. Nos EUA, esse número sobe para 58%. Na Índia, para 66%.

O Google se preocupa em dar uma boa experiência de compra para os seus usuários. Se a esmagadora maioria deles está utilizando dispositivos mobile para acessar a Internet e realizar suas pesquisas, o buscador precisa se adaptar a esta realidade e priorizar os sites que oferecem uma boa navegação via mobile.

Como era antes do mobile-first index?

Antes, o Google utilizava a metodologia desktop-first index. Ou seja, ao indexar, priorizava a versão desktop para depois verificar se havia a versão mobile.

Quais serão as mudanças e quando ocorrerão?

O Google não fixou uma data, mas disse que a mudança será gradual e que emitirá comunicados, conforme os avanços acontecerem. De fato, o Google vem tratando deste tema desde 2016. Ou seja, é possível que algumas ações já estejam em vigor. A dica é ficar de olhos nas atualizações e já ir preparando o seu site.

Como adaptar minha loja virtual ao mobile-first index?

Há basicamente 3 itens que você pode seguir:

1. Ter uma versão mobile do site

Se você ainda não tem uma, essa é a hora. Lembre-se de que há diferentes tamanhos de telas mobile e o layout do seu site precisa se adaptar a todas elas.

2. Conteúdo mobile

Muitas plataformas já oferecem o serviço de criar uma versão mobile com base na existente para desktop. Certifique-se de ter o mesmo conteúdo nas duas versões para não perder vendas e clientes pelo celular.

3. Boa experiência mobile

Um site que demora para carregar, cujos botões não levam para uma nova página, cujos textos são muito longos e com poucos parágrafos e/ou que não possui imagens e vídeos não está entregando uma boa experiência mobile para o seu usuário. Além de ter o site, é preciso prepará-lo para receber esses acessos. Confira nossas dicas de usabilidade e navegabilidade para loja virtual.

Quer mais dicas para melhorar sua posição no ranking dos resultados de pesquisa? Leia o nosso Guia essencial de SEO: entenda e aplique no seu negócio .

Leia mais

Artigo anterior

GDPR: como as novas normas afetam o e-commerce brasileiro

Parabéns, agora você pode por em prática tudo que aprendeu!

Deixe seu comentário