Blog da Loja Integrada
pessoa física ou jurídica

O que é melhor pro ecommerce: ser pessoa física ou jurídica?

Conheça as diferenças entre ter uma loja virtual como pessoa física e jurídica!

Vender seus produtos pela internet é tão fácil que basta cadastrar seu CPF em uma plataforma pra começar as vendas. Mas, quem quer realmente ter uma loja virtual de sucesso precisa pensar um pouco além e avaliar as possibilidades.

Ter um ecommerce com seu CPF pode não ser a melhor opção se você quer crescer. A abertura de um CNPJ é o caminho mais indicado — mesmo que, inicialmente, possa parecer intimidador ou burocrático. Por isso, fizemos este post para te ajudar a enfrentar esses possíveis medos. Pega na minha mão virtual e vem comigo!

Loja virtual: pessoa física ou jurídica?

O CNPJ é o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica e funciona como se fosse o número de identidade de uma empresa.

Mesmo que seja possível se cadastrar em uma plataforma de vendas, como a Loja Integrada, apenas com seu CPF, todo negócio precisa estar registrado como pessoa jurídica. E, ao contrário do que muitos pensam, isso não significa necessariamente mais impostos ou burocracia. Pelo contrário! Como pessoa física operando um negócio, é possível que você acabe pagando mais imposto do que como uma pessoa jurídica, sabia?

Além disso, existem alguns regimes tributários especiais e disponíveis pros pequenos empreendedores, que facilitam o recolhimento dos impostos e possuem carga tributária reduzida. Isso estimula a formalização do comércio. Também vale mencionar que abrir uma empresa proporciona mais profissionalismo e seriedade ao seu negócio, fazendo com que você tenha melhores chances de negociação com fornecedores e acabe aumentando a confiança do público. Bom, né?😉

Como registrar minha loja virtual?

Registrar sua loja virtual e abrir seu CNPJ é mais simples do que parece. Como um empreendedor individual iniciante, você terá duas opções de enquadramento tributário, sendo:

MEI (Microempreendedor Individual): opção pra quem tem faturamento anual de até R$ 81 mil. O MEI está isento de pagar PIS e COFINS, e tem seu recolhimento simplificado em uma contribuição mensal (DAS). O MEI pode ser aberto pela internet no Portal do Empreendedor do Governo Federal;

ME (Microempresa): com faturamento anual até R$ 360 mil, o empreendedor deve se cadastrar como microempresa, contratar um contador e definir seu regime tributário: Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido.

Feita a escolha, a pessoa lojista deve registrar a empresa na Junta Comercial da sua cidade. Nesse momento, será preciso apresentar Contrato Social e registro de nascimento da empresa, que contêm todas as informações sobre a atividade da sua loja virtual.

No caso do MEI, esse processo é feito pelo Portal do Empreendedor. O Contrato Social informa, por exemplo, o seu ramo de atividade definido por meio dos códigos da Classificação Nacional de Atividades Econômica (CNAE). Eles indicam o que sua loja pode ou não pode fazer.

Consulte quais são os seus códigos, pois essa atividade só poderá ser alterada em um pedido formal à Junta Comercial. Em ambos os casos, você pode solicitar ou contratar uma consultoria especializada pra te ajudar com o processo. Algumas empresas de contabilidade oferecem a abertura de microempresa de forma gratuita, e o Sebrae costuma oferecer consultorias e cursos gratuitos e pagos.

Quais são as vantagens de ser pessoa jurídica?

Se você ainda está na dúvida sobre como abrir sua loja virtual, sendo pessoa física ou jurídica, vamos contar já já as vantagens de ter sua loja com um CNPJ.

Menos impostos

A alíquota do IRPF (imposto para pessoas físicas) é maior do que aquela pra pessoas jurídicas. Por exemplo, caso você tenha um faturamento com seu CPF de R$ 10 mil mensais, teria que pagar uma alíquota de 27,5% de IRPF, enquanto uma empresa com essa renda adepta ao Simples Nacional na categoria Comércio pagaria uma alíquota de apenas 4% no IRPJ;

Mais credibilidade

O consumidor online é mais desconfiado e costuma pesquisar bem sobre uma empresa antes de fazer uma compra. Ter seu próprio CNPJ transmite maior credibilidade aos clientes, deixando-os mais confortáveis pra fazer uma primeira compra no seu ecommerce

Mais crédito e recursos

Um CNPJ também abre portas pra opções de crédito e outros recursos que sua loja virtual pode precisar para crescer. Isso também inclui o acesso a fornecedores que, muitas vezes, podem fazer negócios apenas com outras empresas.

Posso usar a Loja Integrada com CPF?

Sim, você pode abrir uma loja virtual na Loja Integrada com CPF, mas como comentei ao longo do texto, por mais que você comece seu ecommerce sem CNPJ quando as vendas começarem a crescer, você vai precisar registrar sua empresa.

Então, mesmo que alguns marketplaces ou plataformas permitam que você faça vendas com seu CPF, isso pode limitar o crescimento do seu negócio. Abrir seu próprio site de ecommerce é um ótimo caminho pra ter uma empresa reconhecida e com alto volume de vendas. E a Loja Integrada pode te ajudar com isso. Conheça como funcionam nossos planos e nossa plataforma!

Assine o plano Pró da Loja Integrada
Leia mais
loja integrada é boa

Artigo anterior

12 motivos pra provar que a Loja Integrada é boa pra sua ideia

Leia mais
o que é declaração de conteúdo

Próximo artigo

O que é declaração de conteúdo e por que é importante?

Deixe seu comentário