Blog da Loja Integrada

Precificação para Black Friday: como fazer?

Não é nenhum segredo: o foco da Black Friday é preço baixo. É este o fator de motivação dos clientes que vão consumir neste período. No entanto, não é só dar desconto. É preciso planejamento e cuidado para não ficar no prejuízo. Por isso, a precificação deve ser um dos maiores pontos de atenção do lojista na preparação para uma das datas mais importantes do comércio brasileiro. No texto de hoje da Série Black Friday, vamos abordar algumas dicas para fazer uma precificação assertiva!

Por que a precificação é tão importante para a Black Friday?

A precificação é, com certeza, um dos itens mais cruciais da Black Friday. É claro que todos os consumidores querem descontos. No entanto, só abaixar o preço dos produtos, sem o planejamento e os cálculos corretos, pode levar a loja ao prejuízo. Vários fatores devem ser levados em consideração para que a data seja vantajosa para os clientes e para seu negócio, como veremos a seguir.

Como precificar corretamente para a Black Friday?

Confira 5 dicas abaixo para definir os preços dos seus produtos:

1. Defina o cálculo de custos do produto

Avalie quanto você gasta para disponibilizar determinado produto em seu e-commerce. Nesse cálculo, além do preço de matéria-prima, fornecedor, estoque e impostos, é importante ter em conta também o preço de divulgação e armazenagem do produto.

2. Descubra a margem de contribuição de cada produto

A margem de contribuição é calculada por meio da diferença entre o valor de venda unitário do produto e o custo variável unitário do mesmo produto. O resultado desta conta é o valor que sobra da venda do produto após serem descontadas despesas com impostos, taxas de cartão, custo de compra de matéria-prima ou do produto pronto com fornecedor.

3. Calcule margem mínima e máxima

Avalie quanto é possível dar de desconto em cada produto considerando que a sua margem vai diminuir. É importante definir o que seria a margem mínima de ser adotada pela loja para não operar no prejuízo e o que seria a margem máxima para que o preço continue sendo vantajoso para o cliente.

4. Fique de olho na concorrência

Por quanto a concorrência está vendendo o mesmo produto ou um produto similar? O quão próximo disso você consegue chegar? Ao comparar-se com a concorrência, cuidado com descontos excessivos. Algumas lojas têm promoções muito agressivas, pois estão com um fluxo de caixa muito baixo. Se você tentar acompanhar, poderá ir para o buraco junto com elas. Neste caso, é melhor aplicar sua margem mínima e oferecer um diferencial de mercado, como mais pontos no programa fidelidade, por exemplo.

5. Não se esqueça do frete

O frete entra no valor total da compra do cliente e, por isso, deve entrar no seu cálculo de precificação. Um desconto excelente e bem precificado atrai o cliente, mas um frete muito caro o afasta na mesma proporção.

Leia mais

Artigo anterior

Correios x transportadora: melhor opção de frete na Black Friday

Leia mais

Próximo artigo

3 apps para lojistas iniciantes na Black Friday

Deixe seu comentário