Blog da Loja Integrada

Qual é a relação entre entretenimento e e-commerce?

Assistir a um programa na televisão, jogar videogame, assistir à transmissão de um show ou ver um vídeo por meio de um serviço de streaming. Você pode nem imaginar, mas há uma forte ligação entre estes serviços de entretenimento e e-commerce. Duvida? Enquanto você realiza qualquer uma das ações exemplificadas acima, onde está o seu smartphone? Provavelmente na sua mão ou perto de você. É comum que os telespectadores assistam à televisão com uma segunda tela em mãos – ou até mesmo usem o dispositivo em vez da TV. Quando surge alguma dúvida em relação a alguma palavra usada na série, quando querem saber algo sobre o ator que está na tela ou sobre a roupa que a modelo está usando, é à Internet que eles recorrem.

Como usar entretenimento e e-commerce nas suas estratégias de vendas?

É possível que o cenário acima descrito não seja novo para você, certo? O que você talvez não tenha percebido é a ligação entre entretenimento e e-commerce e como isso pode ser favorável ao seu negócio.

Produtos são exibidos nos programas

Vamos lembrar de duas situações. Primeira: quando os telespectadores assistem a um programa, é comum repararem no creme, na roupa ou nos acessórios que os personagens estão usando. Segunda: a compra via dispositivos móveis só cresce. Como comentado no texto Vendas mobile: conheça as tendências do M-commerce, segundo a 36ª edição do estudo Webshoppers realizado pela E-bit, o volume de pedidos do mercado cresceu 3,9%, porém ao analisarmos somente as compras por dispositivos móveis, a taxa de crescimento foi de 35,9% em 2017.

Ao unirmos as duas informações, temos um insight poderoso: quando veem um produto na televisão, no serviço de streaming ou no jogo, os clientes podem pegar seus smartphones, procurar pelo produto e efetuar a compra em poucos minutos. Quando o e-commerce entende esta realidade e decide realizar ações que favoreçam o elo entre entretenimento e e-commerce, é possível potencializar suas vendas e seus resultados.

Temas aparecem nos programas

Suponhamos que este exemplo é muito irreal para o produto que você vende, pois ele demanda um tempo maior até a decisão de compra e a conversão. Além de efetuar uma compra após ver um produto, o cliente também pode ver algo na televisão que desperte a sua curiosidade para um assunto que remeta ao seu produto. Se ele pegar o smartphone naquele momento para fazer uma pesquisa, é importante que o link para o seu blog com um artigo sobre o tema esteja nas primeiras posições da ferramenta de busca.

Celebridades aparecem na mídia

Entretenimento e e-commerce

As celebridades (neste caso falamos também de YouTubers, Instagrammers e digital influencers) têm e sempre tiveram suas imagens em campanhas de publicidade por conta da sua exposição e quantidade de seguidores. Se antes isso parecia caro e inviável, em tempos de Internet, contratá-las pode ser mais possível, pois algumas têm uma quantidade de seguidores menor, mas um público-alvo parecido com o da sua loja. Dessa forma, o elo entre entretenimento e e-commerce estará formado.

Estar antenado em tudo o que acontece no mundo do entretenimento

Mesmo que você não realize nenhuma das estratégias citadas acima, é importante estar atento ao que acontece no entretenimento consumido pelo seu público. Dessa forma, você poderá interagir com eles com mais naturalidade e “falar a língua deles”. Por exemplo, pode ser que uma loja de itens geek ainda não possa fazer parceria com programas de televisão, YouTubers que abordam este tema nem celebridades dos filmes e séries, mas precisa saber que dia será a estreia do novo filme do Star Wars, produzir conteúdo sobre o tema, fazer a contagem regressiva junto com os clientes e – se possível – oferecer cupons e promoções com o tema. Isso faz toda a diferença e não demanda um investimento alto.

Agora que você já viu como unir entretenimento e e-commerce pode ser positivo para o seu negócio, continue se informando sobre estratégias para alavancar as vendas. Leia o texto Como criar um plano de marketing.

Leia mais

Artigo anterior

Vendas mobile: conheça as tendências do M-commerce

Leia mais

Próximo artigo

Mensagem automática: Facebook Messenger para e-commerce

Deixe seu comentário