Blog da Loja Integrada

Storytelling no e-commerce: descubra o poder da narrativa

Quem não gosta de ouvir uma boa história? Quando ela é boa mesmo, envolve, faz você querer descobrir o final, simpatizar com os personagens, torcer por eles e soltar a imaginação. Para prender a atenção do cliente e fixar a marca em sua memória, as histórias têm feito muito sucesso nas campanhas de marketing. Não à toa, também se vê o interesse de usar o storytelling no e-commerce.

O que é storytelling?

Em tradução livre, storytelling significa contar histórias. Em vez de apresentar a lista de vantagens que um cliente tem ao comprar no seu e-commerce, muitas empresas preferem contar uma história sobre ela. Afinal, nós, seres humanos, armazenamos melhor histórias que listas.

Essa estratégia vai de encontro com o Inbound Marketing. Como abordamos no e-book sobre o tema, a ideia do Inbound Marketing não é vender o produto pura e simplesmente, mas sim envolver e engajar o cliente, antes mesmo da compra ser realizada ou de ele decidir pela marca. A ideia está muito mais relacionada com o relacionamento com o cliente, seu envolvimento com a marca e sua experiência ao entrar em contato com a empresa.

Exemplos de storytelling

Para provar o poder deste recurso, confira alguns exemplos que você certamente se lembra e veja como estratégias de storytelling permanecem vivas em nossas memórias por tempos.

1. Não é assim uma Brastemp. Com pequenos vídeos contando histórias curtas, a marca envolveu os clientes numa série de situações que sempre usavam o bordão “Não é assim uma Brastemp.”

2. Real Beleza Dove. Uma série de vídeos apresentava mulheres se descrevendo para um retrato falado e, logo após, desconhecidos faziam o mesmo. O resultado eram dois retratos completamente diferentes: o que fora feito por elas destacando as imperfeições e o feito pelos desconhecidos muito mais condizentes com a realidade. Foi uma campanha emocionante para quem assistiu e para quem participou.

3. Campanhas de Natal O Boticário. A empresa sabe explorar muito bem o storytelling nas suas campanhas natalinas. No último ano, apresentava a história da filha adolescente deixando o celular de lado para celebrar o Natal com o pai.

5 dicas práticas para usar o storytelling no e-commerce e aumentar vendas

Para o e-commerce, esta estratégia pode ser particularmente interessante para criar um relacionamento mais próximo, algo dificultado pela interação virtual.

1. Analise para quem vai falar

Com um bom estudo de buyer persona, você saberá para quem está contando a sua história. Dessa forma, fica mais fácil modular o enredo, os personagens e outros elementos.

2. Defina um tom de voz

O tom de voz é capaz de personificar a marca e expor seus valores e sua personalidade. Se você ainda não tiver definido um tom de voz para a sua marca, leia o texto Qual é o tom de voz da marca no e-commerce para todas as dicas. Se já definiu o seu, não se esqueça de usá-lo na construção da sua história.

3. Não se limite a contar histórias em formatos tradicionais

Em vez de ficar preso apenas à ideia de construir histórias sobre a marca para fazer um texto ou um vídeo, você pode aplicar o storytelling em outros elementos do e-commerce. Por exemplo, ao criar categorias, você pode classificá-las de acordo com o seu uso, e não seu tipo. Ou seja, para uma loja de acessórios, em vez de classificar como brincos, colares e anéis, você pode classificar em joias para festas, joias para ocasiões formais e joias para casamento. Dessa forma, você estará introduzindo uma história sobre o uso daquele produto de forma simples e sutil.

4. Decida o que falar

Você pode contar a história da loja, de um produto específico ou contar uma história elaborada especialmente para uma determinada data.

5. O formato da sua história

Você pode fazer isso por vídeo, imagens, gifs ou textos. Também é possível publicar em formato de série, criando um vínculo semanal para os visitantes acompanharem a continuidade da história ou criar uma campanha única.

Por fim, após ter a história em mãos, é hora de divulgá-la para os clientes. Uma ótima forma de fazer isso é usar as redes sociais. Você pode usar mais de uma inclusive. Que tal saber mais sobre os recursos e usos desses canais com a nossa Série Redes Sociais? Confira os artigos sobre Facebook, Instagram, YouTube e Twitter.

Leia mais

Artigo anterior

5 dicas para responder e gerenciar comentários na loja virtual

Leia mais

Próximo artigo

Mulheres no e-commerce: todo dia é delas!

Deixe seu comentário