🔥 Conheça a Loja Integrada e comece a vender online hoje mesmo!
Ver Planos
dicas para aprender onde vender na internet

Descubra onde vender na internet: Marketplace, redes sociais ou loja virtual própria?

Quer saber quais os melhores canais para vender na internet os produtos da sua loja virtual? Confira este artigo e fique por dentro de tudo!

Mais do que uma onda que as pessoas puderam surfar, principalmente no período da pandemia, o marketing digital é um verdadeiro oceano de oportunidades para quem quer vender na internet.

Você pode, por exemplo, colocar seus produtos ou serviços à mostra numa plataforma de marketplace. Dessa forma, você receberá visitantes que podem estar interessados no que você tem a oferecer. Ou, quem sabe, criar um perfil em uma rede social, construindo uma audiência para monetizá-la mais a frente.

Além disso, há a possibilidade de criar uma loja virtual para chamar de sua, visto que há ferramentas para realizar vendas à sua disposição. No entanto, pode surgir o seguinte dilema na cabeça da maioria dos empreendedores: por onde vender na internet?

ALCANCE O PRÓXIMO NÍVEL COM A LI: CONTEÚDOS ESSENCIAIS E EXCLUSIVOS PARA SEU ECOMMERCE!

Receba dicas valiosas da Loja Integrada diretamente na sua caixa de entrada!

Para começar a vender na internet, você vai precisar escolher um único caminho, ignorando todos os outros – pelo menos no início. Conciliar várias opções pode atrapalhar mais do que ajudar, porque divide sua atenção e esforços, deixando-o sem o foco necessário para manter-se em crescimento.

Por isso, vamos te ajudar a escolher qual dos canais de venda é o mais apropriado para você, explicando suas principais características. Acompanhe!

Vender na internet: existe um oceano de possibilidades à disposição

Vender na internet nunca foi tão simples como agora. Em função do isolamento social causado pela pandemia da Covid-19, os hábitos de compra dos consumidores tiveram que sofrer muitas mudanças repentinamente. Dessa forma, tanto empresas quanto pessoas foram obrigadas a recorrer ao comércio eletrônico na tentativa de contornar os problemas da crise sanitária que abalou o mundo.

O resultado? Não podia ser outro a não ser um crescimento exponencial de vendas realizadas de forma online. Segundo uma pesquisa da Neurotrust, a digitalização provocada pela pandemia, trouxe um aumento de 57,4% nas compras pela internet feitas no Brasil. Isso apenas durante o primeiro trimestre de 2021, no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

Assim como grandes empresas adaptaram suas atividades para o digital, outras, de porte menor, também utilizaram os recursos da internet para se manterem de pé. Isso explica um crescimento tão grande das vendas online.

Além disso, novas profissões, relacionadas com a venda na internet, entraram em evidência, como: copywriting, estrategista digital, afiliado, social media, coprodução, dentre outros. Com isso, é possível ter uma nova perspectiva para quem estava sem direção nesse período ou procurava trilhar um novo caminho.

Sem contar, àqueles que optaram por monetizar um conhecimento que já tinham. Seja lançando um curso online ou criando uma plataforma de assinatura, a fim de oferecer materiais de valor para um público específico.

Em outras palavras, um oceano de oportunidades surgiu por meio de um cenário caótico. E com isso, o número de pessoas interessadas em vender na internet, em montar um negócio online para potencializar os seus resultados só cresce.

Os principais caminhos para vender na internet

Diante deste cenário de inúmeras oportunidades, muitas pessoas pensam: “tá, o marketing digital é realmente incrível, mas por onde eu posso começar a vender na internet?”

Para responder esse questionamento, a gente tem pelo menos três respostas na ponta da língua para você: marketplace, redes sociais ou loja virtual própria. Cada uma dessas opções vem se destacando como ótimos canais de venda. No entanto, é necessário entendê-las em detalhes para perceber qual vale mais a pena para seu negócio. Confira!

Marketplace

O marketplace nada mais é do que um grande shopping center da internet, no qual vários vendedores se reúnem para comercializar. Tratam-se de plataformas gerenciadas por empresas que abrem sua infraestrutura para lojistas poderem vender na internet, aproveitando as ferramentas e autoridade da empresa.

Um dos grandes exemplos de marketplace no nosso país e mais conhecidos também, é o Mercado Livre. A plataforma obteve um crescimento de 185% na América Latina, apenas entre março de 2020 e 2021, transformando-se em uma titã regional, de acordo com dados do Ecommerce Brasil. A empresa permanece em constante desenvolvimento, já que é um marketplace consolidado.

Geralmente, esse tipo de canal de venda não cobra nenhuma taxa dos vendedores e conta com uma plataforma de vendas pronta para o cadastro do produto e meios de pagamento. Além disso, há muitas vantagens em colocar seus produtos para vender neste tipo de estrutura, como:

  • Operação de venda com alto tráfego;
  • Baixo custo de investimento inicial;
  • Segurança para vender;
  • Visibilidade de negócio.

Redes sociais

As redes sociais, por sua vez, podem ser utilizadas tanto para vender na internet quanto como uma recepção para seus produtos ou serviços, alocados em plataformas de marketplace ou loja virtual.

Se você optar por oferecê-los diretamente em uma das redes sociais, poderá apostar na criação de conteúdos de valor. O desafio será encontrar uma linha editorial que consiga dialogar bem com as dores e desejos de seus potenciais clientes. Ou seja, publicações no feed, stories e lives, precisam gerar uma conexão genuína entre vocês. Caso contrário, dificilmente você obterá resultados expressivos.

Do mesmo modo, você pode criar conteúdos só para atrair potenciais clientes para plataformas externas, nas quais seus produtos ou serviços estão. À medida que as pessoas verem provas sociais sobre a qualidade do que você oferece, promoções interessantes, bons conteúdos, e boa interação nas publicações, dentre outras coisas, elas irão se sentir mais seguras para comprar de você.

Entre as vantagens deste importante canal de vendas, estão:

  • Possibilidade de educar clientes em potencial;
  • Redução de ciclo de vendas;
  • Melhora na retenção de clientes.

Loja virtual

Outro dos principais caminhos para vender na internet, é a loja virtual. Essa é a opção que te permite criar seu próprio site de vendas. Seja por uma plataforma de ecommerce ou estruturando-o do zero. Nele, você irá oferecer seus produtos de forma parecida com o marketplace.

Só que, diferente do marketplace, a loja virtual te dá mais autonomia para se destacar entre a concorrência. Assim, você pode personalizar a experiência do consumidor na sua loja e ainda gerenciá-la como quer. Além do mais, entre as principais vantagens de abrir uma loja virtual, também estão presentes os seguintes benefícios:

  • Potencial de crescimento da marca;
  • Baixo custo de manutenção;
  • Amplo alcance de consumidores.

Marketplace, redes sociais e loja virtual podem funcionar juntos?

De fato, os caminhos que mostramos são formas excelentes para você vender na internet. Mas, será que é possível aproveitar as vantagens das três opções de uma vez só? A resposta é sim! Por mais incrível que pareça, é totalmente possível trabalhar cada opção para um único negócio online.

Plataformas de ecommerce, como a Loja Integrada, permitem que a loja virtual e alguns marketplaces sejam integrados, por meio de um ERP (Planejamento de Recursos Empresariais).A estratégia pode ser um sucesso para seu negócio. Especialmente, para quem está começando. Isso porque é possível contornar o fato de não ter autoridade no início da sua loja virtual, aproveitando a força do nome das empresas que gerenciam os marketplaces.

Além disso, ao criar conteúdos atrativos nas redes sociais, você pode aumentar seu número de conversão da integração entre marketplace e loja virtual. Inclusive, à medida que os potenciais clientes recebem dicas, explicações para suas dúvidas, dentre outras informações, se tornam muito mais propensos à compra.

Portanto, transformar três caminhos em um só, também é uma possibilidade super bacana para você vender na internet. Contanto que você tenha um excelente planejamento para fazê-lo, e que te permita manter o foco e em estratégias de crescimento.

Aliás, seja qual for sua escolha, planeje-a muito bem para conseguir tirar seu negócio online do papel e colocá-lo entre os melhores da internet, realizando vendas todos os dias e alcançando resultados expressivos.

Dicas para ter sucesso para quem está começando a vender na internet

Além de escolher por onde você vai começar a vender na internet, existem outras decisões que você tomar para ter sucesso com as vendas online. Pensando nisso, separamos algumas dicas bem importantes para vai dar os primeiros passos.

Escolha um nicho de mercado

Independente do canal de vendas que você vai utilizar primeiro, escolher um nicho de mercado é importante para você saber exatamente quem é o seu público e o que vai vender para ele. Além disso, as chances de você conseguir resultados mais rápidos é maior.

Por exemplo, imagine que você vai começar uma loja virtual de camisetas para esporte, qual desses produtos você acha que tem mais concorrência: camisetas da Nike ou camisetas para corrida com frases personalizadas? A segunda opção provavelmente tem menos oferta no mercado e você consegue oferecer algo que a maioria não tem, personalização do produto.

Então, antes de qualquer coisa, pesquise bastante e escolha um nicho de mercado. Lembre-se também de escolher um que você tenha afinidade e conheça sobre o assunto.

💡O que é ecommerce de nicho e como escolher o seu?

Comece aos poucos

Parece uma dica simples, mas ela é bem importante. Isso porque é muito comum vermos pessoas que vão começar a vender na internet e enchem o estoque de produtos. Isso pode ser um problema e atrapalhar o seu negócio. Antes de pensar em ter um estoque cheio é importante testar o interesse do público pelo produto que você quer vender.

Outro ponto importante, no começo além de não comprar em quantidade, também é importante não querer ter tanta variedade. Lembre-se, você está começando e precisa testar, ver o que os consumidores se interessam ou não, entender quais canais de comunicação funcionam melhor e por ai vai!

Depois de testar e entender melhor o seu público, você vai conseguir montar um mix de produtos ideal para seu negócio online

Formalize seu negócio

Outro coisa bem comum de acontecer, é vermos pessoas que começam a vender na internet como pessoa física, ou seja, sem CNPJ, por acharem que vão economizar ou evitar burocracia. Mas a verdade, é que quando você abre uma empresa de forma legal, como um MEI por exemplo, você consegue vantagens que uma pessoa física não tem, como:

  • Pagar menos impostos;
  • Comprar com fornecedores;
  • Comprar produtos mais baratos;
  • Descontos com fornecedores;
  • Mais credibilidade;

Então, abrir um CNPJ para começar a vender na internet é uma boa e pode te ajudar bastante! Quer entender um pouco mais sobre isso? Veja mais detalhes sobre como abrir MEI para começar a vender online.

Faça anúncios

Sabe aquela frase famosa: “quem não é visto, não é lembrado!”? Então, ela funciona direitinho quando o assunto são as vendas online, ainda mais quando você está começando. Os anúncios e o marketing digital de modo geral é importante para uma loja online sempre, mas no começo ele faz toda diferença. Afinal, você precisa mostrar para as pessoas que a sua loja existe.

Por isso, no seu orçamento separe sempre um valor para as ações de divulgação, em especial os anúncios nas redes sociais. Se você está começando com pouca grana, vá testando aos poucos, vê o que funciona melhor e depois vai aumentando os investimento. É muito importante criar anúncios com boas fotos, que de fato chamem atenção do público para a sua loja online.

Some a essas dicas muita dedicação e persistência, lembre-se que não é do dia para a noite que os resultados acontecem! Mas não se preocupe, que com trabalho bem feito e as ferramentas corretas, você vai ter sucesso na sua jornada de lojista virtual!😉

Gostou deste conteúdo? Então veja também esse sobre como fazer no ecommerce a integração com o marketplace. Se cuida!