Blog da Loja Integrada

Meios de pagamento online: chargeback e antifraude

Nos posts anteriores da nossa série sobre “Meios de pagamento online”, já explicamos o que são e como funcionam, mostrando os processos e recursos que envolvem uma compra típica bem-sucedida na sua loja virtual. Mas e quando a venda não sai como o esperado?

Pois é, fraudes e problemas no pagamento acontecem, e podem gerar o que é chamado de chargeback. O chargeback nada mais é do que o estorno do valor de uma compra feita com cartão para o cliente, e você também precisa saber lidar com isso para que não tenha prejuízos lá frente.

Siga aqui, que vamos contar o que fazer para proteger sua loja!

O que é o chargeback e como funciona?

O chargeback é o cancelamento da compra em virtude do não reconhecimento dela pelo titular do cartão. Ou seja, o titular constata uma compra que não reconhece em sua fatura e faz o pedido de cancelamento dela.

Esse pedido deve ser feito junto à operadora do cartão (e não à sua loja virtual). Ela será responsável por avaliar se o pedido procede ou não. Para isso, a operadora analisa, em geral, dados como perfil de compras do consumidor, histórico (se já comprou naquela loja ou não), entre outras informações.

Caso a operadora conclua que o pedido é válido, ela faz o cancelamento da compra e o estorno do valor para o cliente. Mas quem paga essa conta?

Se a sua loja já tiver enviado o produto, você ficará com o prejuízo, pois a compra também será cancelada pela operadora — ou seja, você não receberá por ela.

Por esse motivo, ao pensar nos meios de pagamento do seu e-commerce, você também deve considerar o que fazer no caso dos chargebacks.

Mas atenção! O chargeback nada tem a ver com o direito de arrependimento, garantido a todo consumidor que faz compras online. O consumidor tem 7 dias para se arrepender de uma compra e, nesse caso, ele deve devolver o produto e a sua loja será responsável por solicitar o estorno da compra para ele.

Como prevenir o chargeback: o sistema antifraude

Enquanto o direito de arrependimento é algo que você precisa prever e para o qual precisa preparar um processo, o chargeback pode (e deve) ser evitado. 

O motivo principal pelo qual os chargebacks acontecem são as fraudes. Por exemplo, quando um cartão de crédito é clonado e utilizado para fazer compras online sem conhecimento do titular.

O titular, é claro, tem o direito de cancelar essas compras, uma vez que não foi ele quem as realizou, e quem pode ficar no prejuízo é a sua loja — isso se não tiver as devidas proteções estabelecidas.

O Mercado Pago, parceiro da Loja Integrada, divulgou um relatório que mostra o prejuízo causado pelas fraudes nos pagamentos online: o “Raio X: o prejuízo das fraudes online“.

Mas evitar esse problema pode ser mais simples do que parece. Utilizar um sistema antifraude é uma ótima forma de identificar padrões, verificar históricos e fazer uma análise da operação para evitar roubo de dados, violações de senha, falsificações etc.

O sistema antifraude faz a revisão das compras feitas em sua loja. Ele pode fazer isso usando tanto a tecnologia — com sistemas de Inteligência Artificial que analisam uma compra no momento em que ela é feita — quanto com revisão humana, analisando compras suspeitas manualmente com um olhar mais crítico.

Incluir um sistema antifraude nos seus meios de pagamento pode fazer muita diferença para evitar chargebacks na sua loja, além de oferecer proteção e uma boa experiência de compra aos seus clientes. Afinal, os chargebacks não geram apenas prejuízos aos lojistas, mas também podem causar frustrações e preocupações aos consumidores.

Conheça um pouco mais sobre o sistema antifraude do Mercado Pago! E fique de olho no blog da Loja Integrada: ainda lançaremos mais um post da série com dicas e conhecimentos gerais sobre os meios de pagamento online para a sua loja virtual!

Leia mais

Artigo anterior

Digitalize seu negócio: como ir do físico pro online

Leia mais

Próximo artigo

3 dicas para criar um plano de marketing de e-commerce

Deixe seu comentário