Fazer integração com marketplace vale a pena? Tire essa e muitas outras dúvidas no nosso post!

O marketplace se tornou uma febre nos últimos anos. Mesmo assim, ainda pairam diversas dúvidas a respeito desse assunto — principalmente a respeito da integração com marketplace. Neste post, vamos responder a algumas das principais dúvidas de lojistas. Confira!

O que é marketplace?

O marketplace um espaço digital onde os clientes podem encontrar e se conectar com várias empresas em um mesmo lugar. Para facilitar a visualização: uma loja virtual funciona como uma loja física de rua, já o marketplace pode ser comparado a um shopping, onde você pessoa lojista, só “paga aluguel” quando vende.

Esse modelo apresenta vantagens tanto para quem vende como para quem compra. Para lojistas, é possível ter mais alcance e aumentar o faturamento. Para consumidores, é possível encontrar tudo em um único lugar, comparar preços e ainda usufruir de valores mais atrativos.

Ao fazer a integração com marketplace, deve-se considerar que existem alguns modelos diferentes. Você deve escolher aquele que faz mais sentido para o seu negócio. Alguns dos principais são:

Marketplace B2B: Business to Business, ou seja, empresas que vendem para empresas (por exemplo, eBay e Alibaba).

Marketplace B2C: Business to Consumer, ou seja, empresas que vendem direto para consumidores (por exemplo, Magazine Luiza e Submarino).

Marketplace C2C: Consumer to Consumer, ou seja, consumidores que vendem para outros consumidores (por exemplo, Enjoei e OLX).

Dentro das categorias acima, também temos:

Marketplace de produtos físicos: empresas que vendem roupas, livros, eletrônicos etc. Existem marketplaces gerais, que reúnem diferentes setores (por exemplo, a Amazon e o Mercado Livre) e marketplaces segmentados (por exemplo, a Dafiti, na área de moda, e a Netshoes, no nicho de calçados e artigos esportivos).

Marketplace de serviços: serve de vitrine para negócios e empreendedores que oferecem serviços, como o Uber (transporte) ou o iFood (delivery de refeições, mercados, farmácias…).

É melhor criar sua própria loja virtual ou vender em marketplace?

A verdade é que você não precisa fazer essa escolha: é possível fazer as duas coisas. Porém, é muito importante entender o momento do seu negócio e conhecer o seu perfil.

Cada canal de venda vai exigir recursos e estratégias, então é importante avaliar a sua empresa para direcionar seus esforços e obter bons resultados. Vamos ver com mais detalhes a seguir…

Vale a pena fazer integração com marketplace?

Geralmente, sim, porém, a resposta mais prudente é: depende. Como falamos acima, é importante analisar o seu negócio, pois existem vantagens e desvantagens. Principais vantagens:

  • Ter uma estrutura de vendas já pronta, como categorização de produtos, marketing, formas de pagamento e segurança;
  • Ganhar maior visibilidade e volume de tráfego;
  • Usufruir do alto nível de intenção de compra comum ao público que acessa um marketplace;
  • Aproveitar a credibilidade de uma plataforma já reconhecida;
  • Competir lado a lado com os gigantes do mercado (este ponto pode ser uma vantagem e uma desvantagem).

Principais desvantagens:

  • Competir com os gigantes do mercado, pois como os seus produtos estão expostos com outras marcas, talvez a sua não ganhe destaque nem seja devidamente reconhecida;
  • Pagar comissão e/ou taxas cobradas pelo marketplace;
  • Não ter um espaço com a personalização, a identidade visual e a “cara” da sua marca;
  • Não ter acesso a dados mais detalhados de comportamento dos seus clientes, o que pode impactar suas ações de marketing digital.

De toda forma, optando pelo marketplace ou não, o recomendado é ter uma loja virtual própria. Assim, a integração com o marketplace age de forma complementar e potencializadora do seu negócio.

Como fazer a integração com marketplace?

Antes, faça o seu planejamento:

1️⃣ Avalie quais são os marketplaces que fazem sentido para o seu negócio — qual dá mais destaque para os produtos/serviços que você vende?

2️⃣ Pesquise sobre a presença do seu público nos marketplaces em análise.

3️⃣ Descubra a relevância que esses sites possuem dentro do seu nicho de atuação.

4️⃣ Avalie custos e confira se o seu negócio tem disponibilidade financeira.

5️⃣ Confira as diretrizes e requisitos dos marketplaces em análise.

6️⃣ Defina quais produtos serão vendidos por essa(s) plataforma(s).

Depois de selecionar um ou mais marketplaces, é hora da integração. A forma mais simples é usar um hub de integração. Porém, isso vai depender das configurações da plataforma de ecommerce utilizada para hospedar a sua loja virtual.

A integração nativa ocorre diretamente com cada marketplace, sem a necessidade de um intermediário. Para isso, você deve solicitar a integração com o suporte da plataforma escolhida. Em alguns casos, são exigidos requisitos como boa reputação no “Reclame Aqui” e, depois de apresentados os documentos, basta aguardar a aprovação.

Em seguida, é só cadastrar os seus produtos e começar a vender. A gestão das vendas pode ter custos adicionais e é feita dentro de cada um dos marketplaces escolhidos, separadamente.

Já o hub de integração é um aplicativo que vai fazer a intermediação entre o seu ecommerce e o marketplace. Ele automatiza o cadastro de produtos, a gestão de pedidos e o pós-vendas. Tudo vai acontecer em uma única plataforma, independente da quantidade de marketplaces escolhida.

A Loja Integrada tem parceria com vários aplicativos de integração, como o AnyMarket, o Plugg.to e o All Integra. Assim, você entra nos maiores marketplaces do Brasil de forma simples e rápida.

Atraindo novos clientes vendendo com marketplace

Se você já vende em marketplace e quer conquistar mais vendas, nosso querido Chicão, especialista em ecommerce, preparou um conteúdo super interessante com várias dicas para você atrair novos clientes usando marketplaces. Aproveite!


Apaixonado por desafios, comecei minha trajetória na operação de uma loja física. Depois de 4 anos, cheguei ao ecommerce para atuar como Customer Care e, aos poucos, caminhei para a Comunicação. Hoje, são muitos anos de experiência e conhecimento de produto e marketing.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *