🔥 Aumente sua capacidade de venda! Conheça nossos planos a partir de R$54/mês!
⚡ Ver Planos! ⚡
Como-criar-sua-propria-marca-de-bijuterias

Como criar sua própria marca de bijuterias?

Criar uma marca de bijuterias é uma ótima alternativa para quem quer construir um negócio de sucesso. Saiba como funciona!

Está pensando em abrir uma loja virtual para fazer aquela renda extra ou ter uma melhor dinâmica de trabalho? Então, que tal criar sua própria marca de bijuterias? É um modelo de negócio lucrativo e requer pouco investimento inicial, ideal para quem ainda está dando os primeiros passos no mundo digital.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), o mercado de jóias teve 20% de alta em sua receita no ano de 2021. Sendo US$ 4,5 bilhões de faturamento. Além disso, o número de importações de jóias nesse período cresceu em 5%, chegando a marca de US$ 64,5 bilhões, segundo o Ministério da Economia.

Em outras palavras, foi-se o tempo em que bijuterias eram conhecidas como uma imitação de jóias com materiais de pouca qualidade. Trata-se de um grande mercado em constante crescimento, com índices cada vez melhores.

E o melhor: o nicho de bijuterias costuma ser linear. Isso quer dizer que não sofre tantos impactos relacionados à economia ou datas comemorativas, por exemplo. Assim, comerciantes podem alcançar resultados expressivos a todo momento por meio desse nicho.

Bom demais, né? Por isso, vamos explicar por A mais B como você pode criar sua própria marca de bijuterias. Podemos adiantar que não é nenhum bicho de sete cabeças, mas cada processo precisa ser levado a sério para que em breve você tenha um negócio de sucesso em mãos.

O que é uma marca?

Basicamente, uma marca nada mais é do que a identidade que você cria para seu negócio. Ou seja, um conjunto de características que o diferencia dos demais empreendimentos, incluindo:

  • nome;
  • logotipo;
  • fonte;
  • paleta de cores;
  • tom de voz.

Cada um dos itens que compõem uma marca devem prezar pela originalidade em seu desenvolvimento. Sobretudo, expressando aquilo que é essencial do seu negócio.

Isso porque, para validar uma marca de bijuterias como sua, por exemplo, você vai precisar registrá-la por meio do INPI (Instituto Brasileiro da Propriedade Industrial).

Caso o sinal a ser registrado já pertença a alguém, você não poderá oficializá-lo no órgão e muito menos utilizá-lo para algum fim comercial. Se fizer isso será multado e obrigado a deixar de usar a marca em questão.

Criar uma marca única no mercado, ainda permite você criar a relação de confiança necessária para vender. Uma vez que, autenticidade é talvez o principal aspecto que o público analisa para comprar um produto ou serviço de alguém.

Além disso, grande parte da autoridade de um negócio vem do branding, isto é, a construção de marca que reúne a representatividade do mercado e princípios e valores do empreendimento. Assim como, o que ele defende atuando na sociedade.

O ponto é: criar uma marca é o que dá vida a um negócio, colocando-o de fato em seu mercado de atuação… Por isso, você deve fazê-la com capricho e responsabilidade.

Como criar sua marca de bijuterias?

Sabendo da importância de criar uma marca, como fazer uma de bijuterias? Logo abaixo, listamos 5 passos para deixá-lo na boca do gol para desenvolver uma marca de bijuterias bem-sucedida. Dá uma olhadinha!

1. Plano de negócios

Não dá para começar uma marca de bijuterias de sucesso, sem ter um plano de negócios, né? A estratégia é imprescindível para não só tirá-la do papel, mas também fazê-la superar os concorrentes, porque conta com processos, como:

  • análise de mercado;
  • plano operacional;
  • precificação;

Dentro do plano de negócios, um processo que destacamos é o mapeamento da persona. Ao contrário do que muitos pensam, não dá para vender para todo o mundo. É necessário direcionar sua comunicação para um público. Assim, você precisa mapear para quem vai comercializar seus produtos com o devido cuidado.

Para isso, reúna todos os dados relevantes sobre o seu negócio. Assim como, dos tipos de públicos do seu nicho. Com o cruzamento das informações, é possível entender quem é a persona da sua marca de bijuterias. Neste perfil ideal de comprador, você deve incluir características, como:

  • idade;
  • gênero;
  • localização;
  • problemas;
  • necessidades;
  • desejos;
  • hobbies;
  • medos.

2. Encontre fornecedores qualificados

O próximo passo para criar sua própria marca de bijuterias é encontrar fornecedores de qualidade. Existem diversos atacados e peças confeccionadas diretamente da fábrica à disposição no mercado. Porém, você precisa ter um bom filtro para não entrar em nenhuma furada, viu?

É interressante, por exemplo, procurar feedbacks de outros clientes do fornecedores em questão para confirmar a qualidade dos produtos. Assim como, entrar em contato com aqueles que você encontrar para perceber qual vai atendê-lo melhor.

Dessa forma, você estará mais perto de encontrar fornecedores qualificados para abastecer seu estoque de bijuterias. Sobretudo, com rapidez na entrega e ótima relação custo-benefício.

3. Invista em uma plataforma de ecommerce

Com o plano de negócios bem desenhado e o fornecedor certo encontrado, é hora de pôr as mãos na massa pra valer, isto é, montar o site da sua marca de bijuterias.

Nesta etapa, investir em uma plataforma de ecommerce, a exemplo da Loja Integrada é o ideal. Isso porque, você conta com uma estrutura de loja virtual praticamente pronta para comercializar suas bijuterias o quanto antes. Sendo alguns dos principais benefícios:

  • variedade de formas de pagamento;
  • praticidade no cadastro de produtos;
  • melhor gestão de estoque.

Além disso, você pode integrar sua marca de bijuterias com demais canais de vendas quando investe em uma plataforma de ecommerce. Para assim, potencializar seus resultados.

4. Defina seus canais de venda

Falando em canais de vendas, você precisa defini-los também para colocar sua marca de bijuterias em ação. Além da loja virtual, você pode se posicionar no Instagram, por exemplo, para oferecer seus produtos.

É uma rede social com grande potencial para vendas, ainda mais para itens que são comprados pela qualidade de seu aspecto visual, pois essa é a essência da plataforma.

Assim também, vale a pena comercializar suas bijuterias em algum dos marketplaces, como Mercado Livre, Amazon e Shopee. Eles contam com uma grande visibilidade e autoridade no mercado que podem ajudá-lo a conquistar um montante de clientes.

5. Faça boas apresentações dos produtos

Como uma marca de bijuterias é essencialmente visual, o ponto-chave para potencializar seus resultados é realizar boas apresentações dos produtos. De modo que, o público se sinta atraído a comprá-los sem pensar duas vezes.

Nesse sentido, você precisa caprichar nas descrições dos itens, explicando com riqueza de detalhes as características das bijuterias. Assim como, compartilhar imagens com alto nível de qualidade. Ou seja, em ótima resolução e nas dimensões corretas de acordo com o canal de vendas.

Para vídeos ou anúncios pagos, essa ideia continua valendo, viu? Como diz o ditado, a primeira impressão é a que fica. Então, não dá para dormir no ponto em um processo tão importante da construção da sua marca de bijuterias.

Conclusão

Por fim, criar sua própria marca de bijuterias pode significar o salto de crescimento que você tanto espera. Como vimos, não há tempo ruim para desenvolver um negócio assim e o passo a passo que te damos é uma verdadeira mão na roda para você entrar de cabeça nesse mercado.

Desde que você leve a sério cada processo do desenvolvimento da marca e seja estratégico para deixar tudo nos trinques, o negócio de sucesso dos seus sonhos está a um passo de ser realizado.

Curtiu? Veja também: como integrar redes sociais com loja virtual!